Follow on Bloglovin

Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Quase a dizer adeus à vida secundária...e a elas.

por aquelacomduplanacionalidade, em 04.06.14

Ainda me lembro do primeiro dia naquela escola.

Não me sentia nada bem, não estava lá quem eu queria. Não estavam as minhas melhores amigas, não estavam as minhas professoras, a escola era diferente, as salas eram diferentes, tudo era diferente.

Foi difícil integrar-me num sítio no qual sentia-me de parte. Mas com o tempo fiz novos amigos.

No 7º ano éramos um grupo de sete, fomos criando uma amizade forte entre nós e no 9º ano era era altura de nos separarmos. Só a ideia deixava-me triste e com medos de não voltar a ter amizades tão fortes como aquelas.

Para surpresa de muitos, das sete, três ficaram comigo, na mesma turma, no 10º ano. Estava tão feliz. Das melhores notícias que podia ter tido.

A amizade que temos cresceu ainda mais e juntas criamos novas histórias e momentos, partilhamos lágrimas e sorrisos, a vida deu grandes voltas, mas a amizade, essa, continua igual.

No 10º juntaram-se mais duas ao grupo, pode-se mesmo dizer que vieram-no completar.

O tempo passou a voar, dei por mim a ver fotos "antigas" e quando olhei para a data vi que eram de 2011, que saudades que me deu. Aquele foi um ano de altos e baixos, mas tive as pessoas certas ao meu lado. E o quanto eu gosto delas.

Estamos sempre a queixar que nunca mais acaba a vida secundária e agora que o momento chegou, sinto um awkward bittersweet feeling.

Quero tanto que acabe, mas por outro lado não quero nada. Vou sentir falta daquela rotina, de as ver, de estar com elas 5 vezes por semana e às vezes até ao fim-de-semana, de as abraçar e de chorar a rir com elas.

Não é das aulas em si, nem da escola, mas sim das memórias que na sua maioria foram tão boas.

É como se fossem família, às vezes irritam-me profundamente, mas bem lá no fundo sei que a minha vida não seria o mesmo sem esta amizade.

Por saber que temos diferentes percursos a seguir, por saber que algumas são mais próximas que outras, faz com que custe ainda mais. Sempre pensei que eram amigas para a vida, mas hoje já não penso bem assim. Com muita pena minha.

Estes dias que deviam de ser muito bem aproveitados, sinto que está a acontecer exactamente o contrário e fico triste. Triste por pensar que talvez sou a única que se agarrou a tudo isto de forma impulsiva, por saber que tinha mil e uma coisas planeadas e que isso já não vai acontecer. Queria tanto que o tempo volta-se atrás durante algum tempo. Quero voltar a reviver tudo de novo. Ainda não acabou e já tenho saudades. Mas mais do que saudades, medo. Não as quero perder. Não quero mesmo. Todas com os nossos defeitos e virtudes, mas todas especiais à sua maneira. Gosto delas. Gosto mesmo muito delas e sei que independentemente de tudo o que possa vir a acontecer, aquilo que penso delas nada nem ninguém vai mudar. Pessoas assim são difíceis de encontrar. Sou uma sortuda de as ter a todas.

Agora vai começar uma nova etapa, a mais marcante das nossas vidas, provavelmente. Desejo-lhes a maior sorte do mundo e espero que consigam tudo aquilo que sempre desejaram. Esta amizade já ninguém me tira. Obrigada a todas por estarem sempre dispostas a ajudar e por me terem proporcionado os melhores anos da minha vida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:26






Comentários recentes